Contagem especial de Chapas de Maputo

O Observatório OMT realiza, nos últimos 4 anos, a contagem de número de viaturas de Semi-colectivos na Cidade de Maputo entre os meses de Agosto e Setembro de cada ano. O trabalho sempre foi feito com o apoio ou suporte de diversas instituições e entidades como a AMT, o Município de Maputo, as associações de Transportadores (ATROMAP, ATHMAP e ASOCTRA) e a Rede Uthende.

Dada a Crise do Covid-19, apresentamos aqui o cenário comparativo, de apenas uma semana, da actividade dos Chapas das rotas exclusivas de Maputo na 3º semana do mês de Abril de 2020 comparada com a 3ª semana do mês de Agosto de 2019.

LINK do Breve Relatório de Contagem especial de Chapas Abril 2020 em PDF

A contagem confirmou e colocou figuras à diminuição da oferta de transporte nas ruas de Maputo por causa das necessárias medidas de limitação da lotação nos transporte colectivos. No caso dos Chapas, só podem carregar pessoas sentadas organizados em filas de 3 lugares.

O estudo distingue entre número de viaturas e número de lugares. Este último representa de forma mais certa a capacidade real do sistema e permite comprar com outros meios. São feitos os cálculos de lugares a partir do percentagem de viaturas de 15L e 26L de cada rota. Depois são atribuídos 17 lugares para os “TNSs” de 15L e 38 lugares para os Chapas de 26 assentos.

A capacidade da oferta diminuiu mais em Lugares porque algumas das rotas que mais tem perdido viaturas são aquelas com mais percentagem de Chapas de 26L, especialmente no caso de da rota X28-MUSEU-MALHAZINE. Esta rota tem passado de 125 viaturas em Agosto de 2019 até 39 viaturas em Abril de 2020 durante o período de emergência. É verdade que parece que esta rota pode ter sofrido algumas mudanças de capacidade já antes da crises por a concorrência com a rota de Autocarros de 310-BAIXA-MAGOANINE (Via N1). De outro lado, os Chapas de 26L tem uns custos operacionais um bocado mais altos que os “TNSs” e, por tanto, mais difíceis de monetizar quando a procura ou capacidade de levar passageiros baixa.